Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Vigilância Sanitária orienta barraqueiros das praias do rio Tocantins


As informações repassadas giram em torno de um serviço de alimentação segura no período de veraneio
O objetivo é reforçar as informações sobre as normas sanitárias a fim de evitar problemas referentes à intoxicação alimentar


Imperatriz - Visando o bem estar da população por meio do trabalho preventivo, as equipes da Vigilância Sanitária do município estiveram ontem (29) na Praia do Meio e estarão hoje (30) na Praia do Cacau orientando os barraqueiros que comercializam alimentos nesse período. O objetivo é reforçar as informações sobre as normas sanitárias fim de evitar problemas referentes à intoxicação alimentar, segundo explica a coordenadora do Núcleo de Alimentos do Órgão, Stefanne Jorge.

“Todas as orientações aqui repassadas são em torno das boas práticas de manipulação de alimentos para diminuir o risco de contaminação por ingestão dos mesmos. Para tanto, orientamos quanto a maneira correta de acomodação e manuseio dos alimentos, que tipo de molhos devem usar e também sobre higiene pessoal dos vendedores que inclui até mesmo a forma deles estarem apresentados, como por exemplo, limpos, usando toucas e aventais”, informa Stefanne.

Entretanto, de acordo com a coordenação da Vigilância, vale ressaltar que todas as orientações repassadas durantes esses dias será cobrado, pois os fiscais do órgão estarão vistoriando as barracas de comida comercializadas durante todo o período de praias, sobretudo, nos finais de semana, onde há fluxo maior de pessoas, e conseqüentemente um grande número de manipulação das comidas.
s quantos aos cuidados necessários, pois dependendo do agravo encontrado, ele pode sofrer diversas sansões, entre elas, ser multado, ter a barraca apreendida ou perder a credencial de vendedor ambulante nas festas proporcionadas pela Prefeitura. Para auxiliá-los nos esclarecimentos, durante a ação a Vigilância distribuiu um “Guia Prático para um Serviço de Alimentação Segura”, baseado na Resolução RDC Nº 216/2004.


Principais Orientações:
- Uso de EPI
- Descarte do óleo após ser utilizado para frituras;
- Uso de água potável para a lavagem dos utensílios
Manter o ambiente limpo:
-  Deixe a área das mesas e cadeiras bem limpas e organizadas.
-  Manter a limpeza das facas, garfos, colheres, bandejas e copos que serão utilizados para servir os alimentos.
-  Utilize água corrente para lavagem.
-  Evite utensílios enferrujados.
Higiene dos manipuladores:
-  Esteja sempre limpo, tome banho diariamente. Use cabelos presos e com redes ou toucas. Não use barba.
-  Retire brincos, pulseira, anéis, aliança, colares, relógio e maquiagem.
-  Mantenha as unhas curtas e sem esmalte.
-  Preste atenção para não fumar, comer, tossir, espirrar, cantar, assoviar, falar demais ou mexer em dinheiro durante o manuseio com os alimentos.
-  Se estiver doente ou com cortes e feridas, não manipule os alimentos.
Conservação dos alimentos:
- Armazene imediatamente os produtos congelados e refrigerados e depois os produtos não-perecíveis.
-  Os locais de armazenamento devem ser limpos, organizados, ventilados e protegidos de insetos e outros animais.
-  Não use e não compre produtos com embalagens amassadas, estufadas, enferrujadas, trincadas, com furos ou vazamentos, rasgadas, abertas ou com outro tipo de defeito.
- Limpe as embalagens antes de abri-las.
Coleta de Lixo:
- Durante a utilização dos óleos e gorduras pode haver alterações no cheiro, sabor, cor, formação de espuma e fumaça. Esses sinais indicam que o óleo deve ser trocado imediatamente.
- Armazene o alimento a ser transportado em vasilhames bem fechados. Os vasilhames devem estar identificados com: o nome do alimento; a data de preparo; o prazo de validade
- O lixo deve ser descartado em coletores com acionamento de pedal, e retirado sempre, através de sacos de lixo.

- Manter o lixo longe do contato com os alimentos que serão servidos


Comente com o Facebook: