Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Hospital Socorrão é referência em atendimento de urgência

Usuários reconhecem competência dos profissionais, médicos e enfermeiros 
do maior hospital público do interior do Maranhão


 Imperatriz - Vítima de um acidente quando manuseava um facão, o trabalhador da construção civil Eduardo Morais de Abreu, 19 anos, acabou atingindo a veia femoral na perna direita, próximo a região da virilha, ponto onde a veia é mais superficial, vindo a perder muito sangue.

De imediato a comunidade acionou o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que rapidamente se deslocou até a Vila Palmares, situado próximo ao Parque Santa Lúcia, iniciando o primeiro atendimento de emergência para salvar a vida do jovem trabalhador e levando-o a emergência do Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão.

“Meu irmão perdeu muito sangue, ainda no local do acidente, mas quando chegou à emergência do hospital Socorrão os médicos e enfermeiros prontamente agiram e estancaram a lesão”, conta a cabeleireira Carla Morais de Abreu, irmã da vítima que reconheceu a importância, agilidade e a competência da equipe médica do hospital municipal.

“Muitos falam do hospital Socorrão, mas tenho somente a agradecer a Deus primeiramente, depois a equipe pela competência em salvar vidas. E obrigado a todos os profissionais de saúde pela vida do meu irmão”, desabafou ela, em uma rede social, ao ressaltar que lá (hospital Socorrão) existem [grandes] heróis que trabalham para salvar vidas.

Carla Morais enfatiza que “se não fosse à intervenção dos médicos e enfermeiros do grande Socorrão meu irmão Eduardo Morais não estaria mais entre nós”. Ele (Eduardo) foi submetido a duas cirurgias: a primeira para tentar reconstituir a veia e a segunda a amputação da perna para evitar infecção.

O trabalho prestado pelos profissionais do hospital Socorrão também é reconhecido por Jocemia Lales Rocha que declarou, também via rede social, que “é uma prova viva”. “Fiquei entre a vida e a morte, mas graças a Deus, aos médicos e enfermeiros sobrevivi”, acrescenta.

Placidina dos Reis Oliveira atesta que o hospital Socorrão presta um bom serviço a população de Imperatriz, e atribui que não é melhor [ainda] por causa da grande demanda de pacientes oriundos de vários municípios das regiões sudoeste, central e sul do Maranhão; do norte do Tocantins e do Pará.

“Os prefeitos dessas cidades próximas deveriam cuidar de seus pacientes, evitando assim a superlotação em Imperatriz”, declarou ela.

Comente com o Facebook: