Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

domingo, 4 de setembro de 2016

Agenda Ambiental é implementada na gestão pública de Imperatriz


Palestra será ministrada aos servidores das secretarias de Meio Ambiente, da Mulher, Defesa Civil e da CPL


Promover qualidade de vida no ambiente de trabalho; gestão adequada dos resíduos gerados; sensibilização e capacitação do servidor e promover o uso racional dos recursos naturais e bens públicos. Esses são os principais objetivos da palestra que será ministrada nos dias 14 e 15, respectivamente quarta e quinta-feira, aos servidores das secretarias de Meio Ambiente, da Mulher, Defesa Civil e da CPL.

O secretário municipal de Administração e Modernização (Seamo), Iramar Cândido Lima, assinala que o programa tem sido implementado por diversos órgãos e instituições públicas dando modernidade e economia de gastos e maior qualidade de vida por meio do programa denominado A3P.

A bióloga Ivanice Falcão Almeida, presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Commam), será um dos palestrantes sobre a importância da implementação da Agenda A3P em mais quatro secretariais municipais na gestão do prefeito Sebastião Madeira. “Nós convidamos os servidores a participarem de forma efetiva e, também, prática sobre coleta seletiva solidária na gestão pública”, disse.

Ela assinala que adoção pela administração pública significa a incorporação de práticas que, de um modo ou de outro, são cobradas pela sociedade em modo geral. O programa [A3P] foi criado pelo Ministério do Meio Ambiente como resposta à necessidade de enfrentamento das graves questões ambientais.

A presidente do Commam entende que “o município deve ser exemplo para cidade capacitando os servidores públicos para adoção de novas práticas para ser mais eficiente nos serviços que oferece à sociedade”. “Vamos orientá-los sobre a forma prática de coleta seletiva em cada órgão e a segregação correta do plástico, do papel e vidro no ambiente de trabalho”, frisa.

Ivanice Almeida ressalta que os materiais recicláveis devem ser separados de forma correta e, posteriormente, encaminhados para armazenamento temporário que passará por uma triagem e reaproveitado pela indústria da reciclagem. “É uma forma de fazer a inclusão social por meio dessas pessoas que trabalham com materiais recicláveis e dando uma destinação final correta”, concluiu.

Comente com o Facebook: