Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Bairros sofrem com esgotos estourados em Imperatriz


Vereadores cobraram providências e reclamam do grave problema da falta de abastecimento de água em diversos bairros da cidade


Imperatriz – A maioria dos moradores da Vila Ipiranga, bairro situado na área da grande Cafeteira, reclama do problema de esgotos estourados e da falta de providências da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema). A denúncia foi feita pelo vereador Fidelis Uchoa (PRB) que utilizou nesta terça-feira (13) a tribuna da Câmara Municipal de Imperatriz.

Segundo ele, a comunidade está desesperada com a situação do esgoto que está retornando para dentro das residências na Vila Ipiranga. E atribui a responsabilidade de esgoto ao Governo do Estado.

Uchoa, embora tenha feito diversas intervenções junto à gerência de Negócios da Caema, questiona o posicionamento político do diretor Denilson Santos e conclamou para que tenha sensibilidade e resolva em definitivo a situação dos esgotos na Vila Ipiranga.

“Nós, respeitosamente, estamos solicitando pela segunda vez providências ao Denilson Santos, inclusive enviei áudio relatando esse problema enfrentado pela comunidade daquele bairro, porém o diretor da estatal ainda não se manifestou quando deslocará equipes ao local”, frisa.
O vereador também se colocou à disposição de ir ao Ministério Público do Maranhão, por meio do promotor Jadilson Cirqueira, do Meio Ambiente, solicitar que medidas sejam adotadas pela Caema.

Indignação – Em aparte, o vereador Enoc Serafim (PSDB) assinalou que o povo demonstra indignação com a má prestação de serviços oferecido pela Caema em Imperatriz.

“Estive ontem (segunda-feira, 12) na Vila Redenção e constatei esgotos a céu aberto (amarelinho) no meio da via pública, fato considerado um absurdo!”, disse ele, que também solicitou providências à Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema).

Para ele, o governo Flávio Dino não está cumprindo com promessas feitas ao povo de Imperatriz, deixando à comunidade em completo estado de abandono, cita como exemplo a falta de abastecimento de água na Vila Maranhão do Sul, assim como na maioria da Vila Vitória e do Parque Alvorada I e II.

Comente com o Facebook: