Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Assis Ramos é diplomado pela Justiça Eleitoral


Também foram diplomados o vice-prefeito Alex Rocha, os 21 vereadores eleitos e os suplentes


Imperatriz – Em solenidade bastante concorrida realizada no auditório do Palácio do Comércio e Indústria (PCI), a Justiça Eleitoral realizou nessa quarta-feira (14) a diplomação dos 21 vereadores eleitos, os suplentes, o vice-prefeito Alex Rocha (PTN) e do prefeito eleito, Assis Ramos (PMDB).
Presidida pelo juiz eleitoral Adolfo Pires da Fonseca Neto, acompanhado dos juízes Genivaldo Pereira Silva e Iris Danielle de Araújo; a promotora eleitoral Nahyma Ribeiro Abas, e o desembargador Lourival Serejo, presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA), a cerimônia transcorreu em clima de ‘festa da democracia’.
Assis Ramos lembrou a trajetória da campanha eleitoral e os comentários que não venceria a eleição devido à falta de dinheiro sequer para despesas básicas do processo eleitoral. “Eu dizia como resposta que uma cidade de gente consciente: juízes, promotores, serventuários da justiça – corretos e vigilantes -- o dinheiro não falaria mais alto nesta campanha eleitoral em Imperatriz. E não falou!”, frisa.
Ele saudou também os “companheiros de caminhada”, servidores e amigos que acreditaram [e fizeram acreditar] neste projeto político que lhe conduziu a Prefeitura de Imperatriz. “Vou fazer de tudo para não decepcionar aos que me confiaram o voto; aos que não votaram meu respeito e a certeza que farei o máximo para conquistá-los. E não vou discriminar ninguém, pois somos todos imperatrizenses”, disse.
O prefeito eleito observou que o desejo da maioria da população é ver uma cidade bonita, organizada e cheia de oportunidades para nossa gente. E reforçou que conta com o apoio de cada vereador eleito a partir de 1º de janeiro do próximo ano.
“Temos a grande oportunidade de mostrar a nossa gente a face bonita da política, constratando com esse lugar comum feito pelos maus que haverão de sumir no esgoto da Lava-jato”, asseverou ele, ao citar que “graças a Deus e a justiça dos homens o Brasil acordou e reagiu de maneira firme contra a corrupção, indo para ruas e deixando bem claro que os tempos mudaram e que nenhuma ilicitude com a coisa pública não será tolerada.
Assis Ramos reitera que “quem não fizer a coisa certa da forma mais republicana possível terá que ser com a lei, pois a lei é clara: o linchamento moral. E com honestidade e boas práticas o dinheiro do povo vai render muito mais, resolver muito mais e proporcionar muito mais benefícios à população”.



Comente com o Facebook: