Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Defesa Civil reivindica limpeza de riachos e pede apoio ao governo estadual

Chuva intensa causou alagamentos em vários bairros de Imperatriz


O superintendente de Proteção e Defesa Civil, Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto, divulgou ontem o resultado da precipitação pluviométrica ocorrida nestas 24 horas em Imperatriz, provocando alagamentos e transtornos à população que reside na região central em diversos bairros da cidade.

Segundo ele, a estação pluviométrica automática instalada na área da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), situada na Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa, no Centro, verificou um volume de 117 milímetros de chuva nessa quarta-feira (14) em Imperatriz.

No bairro da Caema, a estação pluviométrica chegou a registrar um índice de 90,80 milímetros de chuva, contra 79,80 milímetros verificado na estação do setor da Infraero, no aeroporto prefeito Renato Cortez Moreira.

“A maior precipitação se verificou na área central da cidade, no trecho da Avenida Bernardo Sayão, passando pelo Centro, e o grande Bacuri”, disse ele, que manifestou preocupação com a desobstrução e limpeza dos riachos que cortam os principais bairros de Imperatriz.

Chico do Planalto reitera que o governo estadual chegou a sinalizar uma parceria com o município para viabilizar a limpeza dos riachos e amenizar os alagamentos durante o período invernoso, porém lamentou que a ordem de serviço ainda não tenha sido autorizada pelo secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto.

O coordenador da Defesa Civil disse ainda à reportagem que ligou nessa quarta-feira para o secretário Clayto no sentido de sensibilizá-lo da situação enfrentada por dezenas de moradores dos bairros que necessitam da intervenção do estado na parceria de limpeza e desobstrução dos riachos.

“Essa é uma parceria institucional que contempla unicamente a população que neste momento sofre com essa situação causada pelos alagamentos”, justificou ele, ao ressaltar que o serviço é considerado de fundamental importância para dezenas de famílias que moram próximas de riachos, córregos ou pontos de alagamentos.





Comente com o Facebook: