Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Quatro pontos de recolhimento de resíduos sólidos em Imperatriz

Projeto conta com o apoio da Prefeitura Municipal; materiais 
são levados para o galpão da Ascamari

Imperatriz - Doado pelo município de Imperatriz, o galpão da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz (Ascamari), situada na Avenida Itaipu, no Recanto Universitário, é utilizado não somente para o armazenamento de resíduos utilizados para reciclagem, mas também é onde se iniciou o processo de fabricação de “sabão em pedra” e hortas. 
O presidente da Ascamari, Antônio Conceição Teles, considerou de suma importância o apoio dado pela gestão do prefeito Sebastião Madeira, principalmente na concessão da área que possibilitou a construção do galpão-sede da entidade que contribui na preservação ambiental de Imperatriz. 
Ele destacou que existem quatro pontos de coleta de materiais recicláveis: Caema, Cafeteira, Bacuri e Planalto. O recolhimento dos resíduos é feito com apoio da Prefeitura de Imperatriz. 
“Esse material é recolhimento e transportado para o galpão da Ascamari, depois realizamos a ‘triagem’ dos resíduos que são separados para reciclagem e enviado para São Paulo”, disse ele, ao lembrar que a maioria dos resíduos é reaproveitado pelas indústrias de reciclagens instaladas em outros estados da federação. 
A instalação dos galpões da Ascamari contribui não apenas na preservação ambiental, mas também é considerado um processo de política de inclusão social, assistindo os catadores de materiais recicláveis de Imperatriz. 
Desde o começo da gestão do prefeito Madeira que o município desenvolve projetos que contribuem na preservação e combate ao desperdício e a conscientização do cidadão imperatrizense. 
“Esse é um projeto que contribui diretamente na preservação do meio ambiente evitando que garrafas pet, papelão e latas de cervejas sejam jogados em riachos, ruas e esgotos, afetando o meio ambiente e a qualidade de vida das pessoas”, observou a presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Commam), Ivanice Cândido Falção.



Comente com o Facebook: