Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Diretoria da ASSARTI busca regularização de apoio da Prefeitura de Imperatriz

               Diretores estiveram reunidos com o Procurador-Geral do Município
        
- Diretores da ASSARTI reunidos com o Procurador-Geral do Município, Rodrigo do Carmo Costa. (Foto: Samuel Souza)
            Domingos Cezar
            
            Diretores da Associação Artística de Imperatriz – ASSARTI estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (3) com o Procurador-Geral do Município, Rodrigo do Carmo Costa, visando tratar da regularização do apoio que a Prefeitura vem prestando ao longo dos anos para o Teatro Ferreira Gullar.

            O encontro se realizou na sede da Fundação Cultural de Imperatriz – FCI, sendo intermediado pelo presidente Chiquinho França, que foi o interlocutor dos artistas junto ao prefeito Assis Ramos. De acordo com o procurador, o gestor imperatrizense acenou por uma solução o mais breve possível.

            O imbróglio acontece porque, ao contrário que muitas pessoas pensam, inclusive o procurador Rodrigo do Carmo, o Teatro Ferreira Gullar não é da municipalidade, mas sim, de propriedade da Associação Artística de Imperatriz – ASSARTI.

            Ao procurador a diretoria entregou toda documentação, inclusive o registro do imóvel, em nome da entidade, cuja diretoria sempre procurou manter o teatro em plena legalidade. De acordo com Rodrigo do Carmo, o apoio financeiro que a prefeitura repassava para o teatro era de maneira irregular.

            “Por essa razão, o prefeito Assis Ramos cobrou da Procuradoria um caminho, uma solução, pois ele quer tudo de sua administração, dentro da legalidade”, afirmou Rodrigo do Carmo, prometendo aos diretores da ASSARTI todo empenho para regularizar essa situação em tempo mais breve possível.

            Participaram da reunião com o Procurador-Geral do Município, o presidente da ASSARTI, Francisco Rego, a vice-presidente Jô Santos, o secretário Domingos Cezar Ribeiro, a tesoureira Didi Praes e o diretor do Conselho Fiscal Carlos Augusto Viana, o Lambau.


Comente com o Facebook: