Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Energia elétrica pode subir até 19% no Maranhão

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), apresentou, nessa sexta-feira (14), nota técnica contra o aumento nas contas de energia proposto pela Companhia Energética do Maranhão (Cemar) e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O aumento será de 19,05% para os consumidores residenciais e em 17,82% para as indústrias, levando o Estado a ter a energia mais cara do país, ao custo de 0,603 R$/KWh.

Na nota, a equipe técnica da Seinc afirma que alguns dados apresentados pela ANEEL foram questionados quanto a sua confiabilidade, bem como se haviam passado por auditoria. Outro ponto recorrente foi a qualidade do serviço oferecido pela concessionária de energia elétrica no estado, que, de acordo com os números apresentados, não alcançam os patamares médios nacionais.

Dados fornecidos pela ANEEL foram confrontados com os apresentados pelo Ministério Público Federal e Estadual e por representantes de sindicatos. Dados do Índice ANEEL de Satisfação do Consumidor (IASC) em relação à CEMAR, colocam a companhia em 45° lugar em qualidade dos serviços oferecidos.

A nota destaca que como representante do Setor Produtivo, a Seinc deixa claro a insatisfação do Governo com números que ainda não foram apresentados para justificar o aumento da tarifa, mas que já contribuem para definir o reajuste da CEMAR em mais de 19%.





Comente com o Facebook: