Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Assis autoriza PAC II da grande Vila Nova

Obra vai asfaltar e plantar saneamento em 32 km de ruas
 PAC I, concluído na sexta passada, quando o sistema de esgoto foi entregue por Assis Ramos à Caema, beneficiando cerca de 4,8 mil famílias, com mais de 25 km de redes de água, esgoto, drenagem pluvial profunda e asfalto

            Depois de corrigir, concluir, acertar contas com a Caixa Econômica Federal e Ministério das Cidades e colocar em funcionamento toda o sistema de saneamento básico das vilas Cafeteira, João Castelo, Recanto Universitário e Residencial Dom Afonso Gregory – que integram o PAC I, Programa de Aceleração do Crescimento, em Imperatriz, que se arrastava desde a última administração de Ildon Marques – o prefeito Assis Ramos pode, enfim, mandar que se iniciem as obras do PAC II, que vão desfavelizar e urbanizar o Grande Vila Nova, beneficiando cerca de 7,5 mil famílias, algo em torno de 25 mil habitantes, ou 10% da população da cidade.

            O chamado gran finale do PAC I se deu na sexta-feira passada, quando oficialmente Assis Ramos entregou à Caema, Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão, o sistema de saneamento básico que ficou “concluído” desde agosto do ano passado, mas que estava inoperante, à espera de correções, adaptações e de testes nas redes, o que não se dava por conta de uma dívida para com a construtora, de R$ 4,9 milhões, deixada para trás pela gestão passada.

            Existiam, ainda, pendências de ajustes contratuais com a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades. “O prefeito criou uma força-tarefa e nos deu o prazo de oito meses para resolvermos todos esses entraves. Cumprimos a tarefa e o benefício, enfim, está entregue ao povo” - comemora Francisco Assis Pinheiro, secretário de Infraestrutura de Imperatriz.

            O PAC I, concluído na sexta-feira-passada, quando o sistema de esgoto sanitário foi entregue por Assis Ramos ao presidente da Caema, Carlos Rogério Araújo, beneficia cerca de 4,8 mil famílias, com mais de 25 km de redes de água, esgoto, drenagem pluvial profunda e asfalto, além de conjuntos habitacionais para famílias que viviam em situação de risco, às margens do Riacho Bacuri.

            O PAC II, a ser iniciado pelo prefeito Assis Ramos, vai urbanizar outro importante setor de Imperatriz, da Grande Vila Nova, que engloba a Vila Fiquene e alcança partes do Parque Sanharol e do Parque Santa Lúcia. Vai ter uma Unidade Básica de Saúde, 32km de ruas com drenagem superficial e profunda, redes de água potável e de esgoto, 3 estações elevatórias, 482 novas unidades residenciais para famílias em situação de risco, meio-fio e asfalto. “São obras definitivas, que vão valorizar o patrimônio das pessoas, criar um ambiente saudável e mudar a face de um dos setores mais sofridos da cidade” – comemora o prefeito.

            O projeto do PAC II teve que ser corrigido pelos técnicos da Sinfra, em atendimento a exigências da concessionária dos serviços de água e esgoto, Caema. Essas alterações estão em fase final de avaliação, devendo receber a anuência da companhia ambiental dentro de no máximo 15 dias.

            Os investimentos são da ordem de R$ 42 milhões, parte de contrapartida com recursos do município. “A obra já está licitada e completamente desvencilhada de qualquer espécie de pendência técnica, financeira ou burocrática. “Estamos dentro do ritmo de trabalho imposto pelo prefeito, que não admite nenhuma espécie de atraso desse benefício. Tivemos força e competência para resolver o PAC I em oito meses e haveremos de cumprir com eficiência as tarefas do PAC II” – aposta o secretário Assis Pinheiro.

Comente com o Facebook: