Vereador Pedro Gomes comemora recuperação da rua Euclides da Cunha

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Moradores de Davinópolis vão interditar ferrovia Norte Sul


Políticos e comunidade exigem construção de elevado na divisa entre Davinópolis e Imperatriz  
No meio da rodovia, trem ficou por mais de meia hora interditando a passagem de veículos entre os municípios de Davinópolis e Imperatriz

Em reunião realizada na manhã dessa terça-feira (5), o vereador-presidente da Câmara Municipal de Davinópolis, Raimundo Nonato (PRB), o Coquinho; acompanhado do vereador Jacielde Carvalho (PSD) e o professor Raimundo Ludgero, da sociedade civil organizada, decidiu pela realização de uma grande mobilização pró-construção do elevado sobre a linha férrea Norte Sul, passando pelo município de Davinópolis.
“Não dar mais para aguentarmos esse descaso, pois na semana passada o trem de carga quebrou e passou mais de meia hora interditando a passagens de veículos na rodovia que liga Davinópolis a Imperatriz”, denuncia ele, ao relatar a situação de emergência de uma paciente grávida que estava sendo transportada na ambulância com dores para o Hospital Regional Materno Infantil (HRMI) em Imperatriz.

Segundo ele, a empresa VLI chegou a “construir uma estrada vicinal na margem da ferrovia para, em situação de urgência, ser utilizada pela comunidade, porém o vereador-presidente Coquinho garante que a via não oferece condições de acesso a veículos de pequeno porte, permitindo a passagem apenas de caminhonetes”.
O presidente do Poder Legislativo contou, em detalhes, que se viu obrigado a utilizar, pela primeira vez, o desvio construído pela VLI, saindo em frente ao loteamento do grupo Leo Lar, na margem da BR-010, próximo à barreira da Polícia Militar. “É um desafio passar por essa estrada, além do perigo que todos correm durante a noite”, desabafou.

Coquinho diz que não existe outra alternativa a não ser realizar um grande ato público bloqueando, por tempo indeterminado, a ferrovia Norte Sul até que se decida pela construção do elevado na divisa entre Davinópolis e Imperatriz.
“Todos nós estamos revoltados, inclusive a sociedade civil deliberará pela convocação desse grande ato público visando reunir a população davinopolitana e a classe política para essa manifestação na ferrovia”, concluiu.






Comente com o Facebook: